Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Biocombustível democratizará a energia, afirma Lula

Publicado em 06/07/2007 às 00:00 - Atualizado em 10/06/2015 às 14:45

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu ontem a adoção do biocombustível como forma de democratizar o acesso à energia e reduzir conflitos pelo mundo. - Atualmente, 20 países produzem energia para aproximadamente 200. Com a adoção dos biocombustíveis, mais de 100 países produzirão energia - afirmou o presidente.

O discurso foi feito durante a Conferência Internacional sobre Biocombustíveis, realizada em Bruxelas, na Bélgica, diante de empresários e representantes governamentais. Lula foi o único chefe de Estado a participar do evento.

O presidente brasileiro disse que o uso do biocombustível é uma oportunidade histórica para vencer o desafio de "garantir a segurança energética sem prejudicar o meio ambiente''.

Ele voltou a rebater as críticas de que o plantio da cana-de-açúcar possa colocar em risco a produção de alimentos e acelerar o desmatamento da Floresta Amazônica.

Segundo ele, as plantações de cana ocupam menos de 10% da área cultivada do Brasil e essa área fica "muito distante da Amazônia, região que não se presta à cultura da cana''.

Na quarta-feira, em Paris, um relatório da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) havia apontado que o aumento da produção de etanol e de biocombustíveis em países em desenvolvimento implicaria na elevação de 10% a 20% no preço internacional dos alimentos, prejudicando países pobres, em especial na África e na Ásia.

O presidente criticou novamente os subsídios agrícolas concedidos pelos países ricos e as taxas de importação do etanol brasileiro. Para ele, é contraditório que a União Européia esteja preocupada com o aquecimento global, mas continue a impor altas taxas de importação aos biocombustíveis.

Governo criará programa de certificação no setor

Em seu discurso, Lula anunciou ainda a criação de um programa de certificação para que o mercado de biocombustíveis seja desenvolvido de modo "responsável e sustentável''.

Segundo o presidente Lula, o programa pretende mostrar que a produção dos biocombustíveis no Brasil respeita normas ambientais, sociais e trabalhistas.

Fonte: Diário Catarinense


Galeria de Imagens

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Galeria de Arquivos