Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Caos marca o fim de semana em aeroportos

Publicado em 02/07/2007 às 00:00 - Atualizado em 10/06/2015 às 14:45

A explicação da companhia aérea, segundo a qual os vôos estavam atrasados devido ao nevoeiro que atingiu São Paulo na noite de sexta-feira, não convenceu o casal Agnes e Douglas Queiroz. Sentados nas escadas do Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, na tarde de ontem, eles esperavam pelo vôo de volta à capital paulista, que estava uma hora atrasado.

Os dois foram vítimas do caos nos aeroportos, que voltou a se repetir em todo o país neste fim de semana, o primeiro das férias escolares. O casal sofreu com os atrasos tanto na vinda a Florianópolis, sábado, quanto na volta, domingo. A situação foi pior no sábado: além do atraso ter sido meia hora maior, eles precisaram esperar dentro do avião, sem saber o que estava acontecendo.

- Nós não temos saída - disse Douglas, já conformado.

No sábado, Florianópolis registrou o maior número proporcional de atrasos no país: 21 vôos, que representam 75% do total, partiram, no mínimo uma hora depois do horário previsto. Em todo o país, os atrasos ocorreram em 45,2% dos 1.411 vôos programados até as 19h30min. Outros 12,6% foram cancelados.

No domingo, segundo a Infraero, dos 1.337 vôos previstos até as 19h30min, 482 decolaram pelo menos uma hora depois do previsto e 133 foram cancelados. Em Florianópolis, três vôos chegaram a atrasar mais de duas horas.

Jauro Gehlen, que veio sábado de Chapecó para passar o fim de semana em Florianópolis, ontem torcia para que, na volta para casa, a cena não se repetisse.

- O vôo que peguei em Chapecó sábado atrasou duas horas e meia - contou ele, que chegou mais cedo no aeroporto e cochilou enquanto esperava pelo vôo.

Segundo a Infraero, o problema foi provocado pelo fechamento do aeroporto de Congonhas na sexta-feira à noite, devido ao forte nevoeiro que atingiu a região metropolitana de São Paulo. Sábado pela manhã, a neblina ainda persistia e os aeroportos tiveram de operar por instrumentos.

Em Guarulhos, o problema foi agravado porque o Comando da Aeronáutica determinou o seqüenciamento dos vôos, ordem que impõe um intervalo maior entre as decolagens. Com a decisão, o espaçamento entre pousos e decolagens foi de até sete minutos, quando normalmente ele não passa de quatro. O espaçamento voltou ao normal às 11h30min de sábado.

De acordo com o presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, a situação nos aeroportos só será normalizada por volta do meio-dia de hoje. A Aeronáutica também atribuiu os problemas do fim de semana a quedas do sistema de computação nas áreas de controle.

Fonte: Diário Catarinense
Matéria: ESTEPHANI ZAVARISE   (
estephani.zavarise@diario.com.br )


Galeria de Imagens

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Galeria de Arquivos