Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Postos de pesagem na BR-101 são desativados

Publicado em 04/09/2007 às 00:00 - Atualizado em 10/06/2015 às 14:45

As três balanças para controle de peso de carga que o Departamento Nacional de Infra-estrutura (DNIT) mantêm em Santa Catarina, todas na BR-101, estão desativadas.

A Consultoria e Projetos de Engenharia Ltda (Conspel), empresa contratada pelo DNIT para manter as balanças, encerrou o trabalho na sexta-feira porque "o contrato que mantinha desde 2001 chegou ao fim".

Pelo mesmo motivo, a empresa deixou de operar a pesagem nos postos da BR-116 em Campo Tenente e Fazenda Rio Grande, no Paraná, e na BR-101 em Terra de Areia, no Rio Grande do Sul.

Em Santa Catarina, as balanças ficam em Garuva, Itapema e Araranguá. Nelas eram fiscalizadas as cargas de 250 mil caminhões por mês.

O supervisor da Conspel no Estado, Raimundo José Patrício, afirmou que a empresa manterá um vigilante em cada uma das três cidades para cuidar do patrimônio até o dia 11, e que os funcionários já foram dispensados. Patrício informou que o contrato com o DNIT acabou no dia 29 de julho.

O DNIT em Santa Catarina informou que somente a a equipe de Brasília (DF) poderia comentar o assunto e explicar por que nenhuma empresa foi contratada para substituir a Conspel. A coordenadoria de operações rodoviárias do DNIT em Brasília informou que o edital para contratar outra empresa chegou a ser lançado em 2006, mas precisou receber alterações, o que acabou atrasando o processo.

De acordo com a coordenadoria, o novo edital está sendo preparado e prevê aumentar para 11 o número de balanças no Estado. Enquanto não for concluído, o governo pretende manter a pesagem, mas não foi informado como. O excesso de carga prejudica o asfalto. Provoca buracos e pode provocar acidentes.

Conforme a Confederação Nacional dos Transportes, os defeitos na pista são a sétima causa de acidente no país. Em primeiro está a falta de atenção.

Fique por dentro
A durabilidade
- O asfalto brasileiro tem vida útil de 10 anos
- É feito para suportar, no máximo, 45 toneladas de peso por eixo de caminhão
- Uma carreta com 20% de excesso de peso reduz a vida útil do asfalto de 10 para quatro anos
As balanças
- Em Santa Catarina, existem três balanças de controle de peso: em Garuva, Itapema, Araranguá, todas ao longo da BR-101
Os perigos
- Por danificar o asfalto, criando buracos e trilhos, o excesso de peso dificulta o tráfego, provoca quebra de eixos, perda de alinhamento, facilita acidentes e fura pneus
Os acidentes
- Os defeitos na pista são a sétima causa de acidentes no país. Estão atrás, por ordem, da falta de atenção, excesso de velocidade, ultrapassagem indevida, bebida alcoólica, desobediência à sinalização e defeito mecânico
Os números
- Defeitos na pista causaram 39 acidentes na BR-101 e nove na BR-470 em 2004, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF)
O que diz a lei
- O motorista que tiver prejuízo por defeitos na pista pode recorrer à Justiça

Fonte: Diário Catarinense
Matéria: JEFERSON BERTOLINI

Galeria de Imagens

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Galeria de Arquivos